segunda-feira, 26 de maio de 2008

A Indústria da Gravidez

Quando eu me casei, fiquei impressionada com as altas cifras que giram em torno da indústria do matrimônio. Como era possível se gastar tanto dinheiro para realizar um sonho de um dia só? Agora na gravidez a história se repete, o que me levou a concluir casar não é caro, ter filhos não é caro, viver é que é caro!

É caro ser solteiro e bancar as saídas noturnas, as roupas bonitas, os drinks na balada. É caro namorar e dar presentes, ser romântico e surpreender o parceiro. É caro casar e montar um novo lar, dar uma pequena ou uma grande festa, viajar em lua-de-mel. É caro engravidar e pagar o plano de saúde e as coisas que ele não cobre, se entupir de vitaminas, comprar roupas que te sirvam e que você só vai usar durante um mês. É caro ter filhos e montar enxoval, comprar berço e todas as quinquilharias que se tornaram indispensáveis de uns anos pra cá.

Você PRECISA ter! Você precisa ter uma cadeirinha para carro segura, um bebê conforto, carrinho, babá eletrônica, aquecedor e esterilizador de mamadeira, 594 tipos diferentes de chupeta, kit de higiene, garrafa térmica, termômetro para banho, aspirador nasal, bolsa de água quente, pinça plástica para manusear os itens esterilizados, poltrona para amamentação, almofada para amamentação, umidificador, trocador, protetor de cabeça para bebê conforto (?), protetor de carrinho, kit berço, travesseiros anti-sufocantes, colchão anti-refluxo, mamadeira para suco, mamadeira para chá, mamadeira para água, mamadeira para leite, mamadeira mix-on-the-go, sling, móbile musical, cadeira para alimentação, sem contar os babadores, cueiros, vira manta, fraldas de boca, fraldas de ombro, fraldas de bunda e sei lá mais o que.

Eu me pego pensando em como as nossas tataravós conseguiam se livrar do catarro dos bebês sem o bendito aspirador nasal. Será que os bebês morriam asfixiados com os narizes entupidos ou os bebês de antigamente simplesmente não tinham catarro? Outro mistério são as normas que estabelecem a distância ideal entre as grades do berço para evitar que os bebês prendam as cabeças entre elas. Não seria esse um processo de seleção natural? As mães conseguem distinguir os bebês tontos dos espertos observando que os tontos enfiam as cabeças entre as grades enquanto os espertos não caem nessa cilada. Na dúvida, comprei um berço sem grade e com tela, simplesmente para não correr o risco de descobrir que meu bebê é tonto. E os bebês das cavernas? Sem a invenção da tesoura, suas mãe roíam suas unhas para não se arranharem? E como aqueciam a água do banho: na fogueira ou usavam os gêiseres?

Comprei o tal do travesseiro anti-sufocante e me senti vítima de uma fraude: não teria o mesmo efeito dobrar uma toalha ou usar uma almofadinha, considerando que o kit berço vem com tantas? Outra exploração comercial é o kit cama de babá. Eu que nem babá vou ter já comprei o meu! Dava pra ter comprado um belíssimo jogo de lençol de algodão egípcio para a minha cama, mas preferi adornar a cama da minha babá imaginária com uma colcha que combine com o lençol do bebê.

Estou no último mês de gestação e envergonhadíssima por sequer ter organizado um chá-de-bebê, muito menos ter decidido o enfeite de porta de maternidade ou as lembrancinhas. Ainda estamos comemorando a conclusão da mala do bebê para a maternidade, que já deveria estar pronta desde o sétimo mês, mas eu perdi 1 mês tentando descobrir qual era o sabão certo para lavar as roupas do rebento. Se eu não me engano, minha avó materna usava cinzas pra fazer sabão, ou banha de alguma coisa, não me lembro direito. Se ela estivesse viva, ia enlouquecer se fosse ao supermercado comigo escolher o tal sabão. Vocês sabiam que o fato de ter um bebê na embalagem não é garantia de que o sabão é indicado para lavar roupa de bebê? Quando descobri isso me senti totalmente enganada pelos mecanismos maquiavélicos do marketing, que me fizeram pegar direto a embalagem mais óbvia: aquela com o bebê sorridente com apenas dois dentes na frente.

Eu me lembro da minha primeira visita à Cobasi, assim que ganhei meu cachorro. Comprei cama com teto, cama sem teto, cama com zíper, tapete de pele de ovelha, edredom, mil roupinhas, sapatinho para passeio... pergunta onde o infeliz do cachorro fica o dia todo? Ou na MINHA cama ou no sofá, já que as 4 camas e diversos tapetes dele só servem pra o safado fazer xixi!

Afinal, viver é caro mesmo ou é a gente que torna a vida assim: um mar de inutilidades indispensáveis para suprir algo que nem nós sabemos o que é? O menino nem nasceu e já está cheio de coisas que eu não faço idéia para que servem. Só me resta imaginar como será o futuro, considerando que já na barriga ele é atacado pelo consumo de coisas de utilidade questionável por todos os lados. Vou ver se acho uma opinião formada sobre isso para comprar no Submarino...

10 comentários:

Maria Fernanda - Clave de Lua disse...

Carol!!! Você é simplesmente óóótima!!!
Eu sou a mais anticonsumista que existe. Compro tudo do genérico, do mais barato, daquele que serve e combina com tudo! E meu marido é exatamente assim tbm!
Tenho até dó dos meus futuros filhos, tadinhos!! Hahahahaha!!
Acho que pior não são as fraldas e tranqueirinhas. Você vai ver quando ele quiser um tênis da nike de 800 reais que você vai TER que dar porque TODAS as outras mães deram pros coleguinhas do Henrique!! Tá frita!!!
Parabéns sempre, querida! Você arrasa!!
Aproveite muito seu último mês de barrigão e dê notícias sempre!
Beijo grande!

Jo disse...

CAROL!!
eh sempre uma delicia ler vc...
ja estou ficando triste que falta só um mês... vc tera que engravidar logo novamente pra não deixar um monte de leitora orfã!

Concordo com tudo que disse, só esqueceu das coisas absolutamente INUTEIS que vc vai ganhar 1, 2 e até 3 porque o povo que NAO TEM FILHO, acha que o "troço" vai te ajudar muito!

OS melhores presentes são de amigas que já são mães... os mais uteis!!!

Fuja do que é LINDO mas nao eh PRATICO... a vida moderna não dá espaço pra muito colarinho engomado e casaquinhos de linho finl (a máquina de lavar agradece!)

Beijos

Dona Encrenca disse...

É exatamente do jeito q vc descreveu. Eu consegui me salvar por ser a 2ª gestação e por adepta do básico e prático.

O lance do sabão q vc citou é verdade mas eu repeti o q fiz na 1ª gestação: sabão normal, amaciante normal e máquina d lavar na cabeça...rsrs...

E viva a praticidade da vida moderna!!

Bjs e boa sorte na reta final!!!

Luciene Gasparotto disse...

Chérieee! Acabei de ler seu blog e amei de paixao! Parabéns pelo conteudo, estilo e lay-out, bem como parabéns pelas escolhas dos seus colunistas linkados nele! Dei uma passada geral nos outros, mas com certeza vou visita-los com mais calma.

Beijos

Luciene Gasparotto
www.bienchezsoi.info

Jana & Vicente disse...

Menina to amando de mais esse seu blo...pronto virei sua fã de carteirinha...

Volto logo

bjkas

Lu Brasil disse...

Mana, eu prometi que nao ia fazer nada disso na segunda, quase eu consigo heheheh.

No post abaixo quando falei "no cru" é que foi PN hospitalar sem anestesia, sem nada, cheguei ja com 8cm (fugida do meu GO) e pari no SUS na cidade vizinha.
Meu relato de parto http://www.lubrasil.net/blog/?p=630

Fernanda disse...

Minha filha tem três anos e fico frustrada só de lembrar que não consegui usar o aspirador nasal nela e que o termometro pra banheira não me serviu de nada afinal o meu termometro sempre foi a minha propria pele! kkkkkk

Amei o blog!!

Somos Ridículas disse...

oi carol, sabe que pensando muito bem a respeito de gravidez, vc tem toda a razão.
Eu namoro há uns anos, sou noiva e pretendo me casar só ano q vem... 'planejo' ter filhos depois de um ano de casada e comprar tudo do mais barato...

mas pra mim ter filhos é totalmente dispensável.. não pela criança, pelo amor de Deus, mas pelos gastos... vejo minhas cunhadas sofrendo com cada aparição de um novo produto para crianças na tv...ela chora!
é princesa pra cá, cachorro pra lá, cabana, celular, tenis, calça, luz.. aaaaaaaa, é pra ficar louco!!!

já pensei em não ter filhos, mas sei lá pq dpois mudo de idéia...

mas acho que nós fazemos a vida ser muito cara... tem como evitar de comprar MUUUUUUUUUUUUITAS coisas ...

espero que vc nao encerre o blog e comece a contar as façanhas de uma mãe de primeira viagem!!!

parabéms pelo blog, mto bem escrito, idéias ótimas!!!

bjs

Ana Clara Fernandes disse...

oi Carol, Acabei de descobrir o teu blog e adorei.. o que vc disse sobre o consumismo de gravida eh a mais pura verdade!!!
bjos!

Carolina Souza Lima disse...

Carol!! Pena que vc sumiu no ultimo mes!

Sera q Henrique ja veio?????


Coloca fotos depois!

Adoreiii o texto! Escreva sempre!

Beijocas,
Carol

 

Umbigo Especial > DESIGN BY DATA ESPECIAL.COM.BR